Era uma vez um profeta chamado Miqueias

Foi ele que anunciou, com 700 anos de antecedência, o lugar onde o Verbo se faria carne: “Ó Belém Efrata, você é apenas uma pequena vila da Judeia, mas será o lugar onde vai nascer o rei de Israel” (Mq 5.2, NBV).

Nenhuma outra profecia messiânica é tão explícita e significativa como a de Miquéias. O nascimento de Jesus em Belém foi um ‘acidente’. Nem Maria nem José eram residentes na cidade. Ambos estavam em Belém, quando a criança nasceu, para cumprir uma obrigação imposta pelo governo romano, que estava decidido a fazer o recenseamento de todo o Império.

O casal morava em outra cidade e em outra província, bem mais ao norte. Além de mencionar o nome da cidade natal de Jesus, o profeta revelou ainda, com a mesma precisão, um dos pontos mais importantes e extraordinários da cristologia: a eternidade de Jesus. Embora Jesus nasceria em Belém, “suas origens estão no passado distante, em tempos antigos [ou desde os dias da eternidade]”. Essa passagem tem ligação com o prólogo do Evangelho de João: “No princípio era o Verbo” (Jo 1.1). “Ó Belém Efrata, você é apenas uma pequena vila da Judeia, mas será o lugar onde vai nascer o rei de Israel” (Mq 5.2, NBV)

>> Retirado do e-book Era Uma Vez Um Natal Sem Papai Noel [Elben César]. Editora UIltimato.

Deixe um comentário