Eis-me aqui!

Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela. (Lucas 1.38).

Tente imaginar uma adolescente de 16 anos chegando em casa e dizendo para a mãe: “Mãe, estou grávida!”. Passado o primeiro susto, a mãe pergunta, tentando manter a calma: “Quem é o pai?”. A filha responde com um sorriso no rosto: “O Espírito Santo. O meu filho será o Messias, o Filho do Altíssimo”. Uma conversa assim seria de enlouquecer qualquer família.

Maria sabia que aparecer grávida sem estar casada traria riscos gravíssimos sobre ela. Havia ainda o agravante de que aquilo que o anjo propôs a Maria não tinha nenhum precedente em toda a história, era uma experiência absolutamente inédita.

Essa poderia ser a resposta de Maria, mas, mesmo sem saber como seu noivo ou família iriam reagir, ela aceita humildemente e apresenta-se como uma escrava do Senhor, colocando sua vida, corpo, honra e dignidade a serviço do projeto divino de redenção.

Ore hoje por uma igreja mais submissa, obediente e corajosa, que não tenha medo dos desdobramentos do compromisso com o reino de Deus.

Pai querido, sabemos que tu és bom e que tua vontade é igualmente boa e agradável. Há em nós o desejo de te obedecer, fazer aquilo que queres, cumprir os teus mandamentos. Dá-nos um coração humilde e corajoso, ouvidos atentos à tua voz, mente disposta a discernir os teus caminhos e um corpo entregue ao teu serviço. Que, como Maria, nos apresentemos como servos do Senhor para toda a tua obra. Amém. 

>> Retirado de Refeições Diárias – Celebrando a Reconciliação. Editora Ultimato.

Deixe um comentário