Discipline as suas disciplinas

Atos 20.28-35

Disciplina não é algo imposto por um Deus arbitrário a uma natureza humana relutante. É verdade que a Bíblia diz: “Do céu ele fez com que vocês ouvissem a sua voz, para discipliná-los” (Dt 4.36). Mas “a sua voz” é exatamente a voz que vem das nossas necessidades. Pois a voz de Deus só expressa aquilo de que precisamos, mas que muitas vezes não conseguimos expressar por nós mesmos. A voz de Deus e as nossas necessidades são uma coisa só. Ao escolhermos as disciplinas, escolhemos as leis e exigências do nosso ser. Se é assim, então devemos: Disciplinar as nossas disciplinas.

Não devemos permitir que elas se tornem óbvias, levando-nos a viver somente pelo princípio básico, de maneira artificial. Uma pessoa que está claramente tentando ser disciplinada não é harmoniosa nem simpática. As disciplinas devem ficar entranhadas no subconsciente, no qual operam naturalmente como parte de você. No começo, você talvez tenha de impor essas disciplinas até que elas criem raízes no seu íntimo. Mas o objetivo é fazer com que sejam naturais, não artificiais. As disciplinas devem permanecer tão ocultas quanto a arte do violinista que obedece às regras, mas, ao que parece, não está obedecendo a nenhuma, a não ser ao impulso criativo no seu íntimo. As regras, desse modo, tornam-se regularidade; as leis tornam-se liberdade.

Jesus disse aos seus discípulos: “Tenham cuidado”, logo depois de ter dito: “Será para vocês uma oportunidade de dar testemunho” (Lc 21.34, 13). A conexão era clara; mantenha-se espiritualmente apto e pronto para que, quando repentinamente as circunstâncias lhe apresentarem uma oportunidade de testemunhar, você não fique desconcertado. Suas disciplinas, então, funcionarão como um hábito espontâneo – pois as disciplinas se tornaram você.

O objetivo da disciplina não é meramente edificá-lo, mas torná-lo semelhante a Cristo. O objetivo da disciplina é torná-lo “bem preparado” para que você seja como o seu Mestre (Lc 6.40). Você está sendo disciplinado para se tornar semelhante a Cristo.

Ó Cristo, agradeço-te porque teu coração disciplinado cantou a canção da liberdade. Dá-me a canção da liberdade por meio da disciplina. Torna todo desejo cativo à obediência da tua vontade. Assim, eu também cantarei a canção da liberdade. Amém. 

Afirmação do dia: “Assim como um homem disciplina o seu filho, da mesma forma o Senhor, o seu Deus, os disciplina” (Dt 8.5). 

>> Retirado de O Caminho [Stanley Jones]. Editora Ultimato.

Deixe um comentário