Conhecendo a Deus

Portanto, a ira de Deus é revelada dos céus contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça, pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. (Romanos 1: 18-19)

Nós estamos tão horrivelmente corrompidos pelo pecado que, por conta própria, não temos mais consciência de Deus. Caminhamos errantes para longe da justiça da lei e temos caído em um poço de mentiras. Pensamos que as obras que inventamos podem nos reconciliar com Deus. Usando a nossa razão, podemos reconhecer Deus nas leis de Moisés, como Romanos 1.19 ensina. Entretanto, a mensagem do evangelho também nos mostra que não podemos verdadeiramente conhecer a Deus por meio dessa nossa razão humana. O evangelho é uma nova revelação que veio do céu. Ele não somente nos ensina sobre os Dez Mandamentos, como também nos conta que todos fomos concebidos em pecado e estamos desesperadamente perdidos. Ninguém obedece completamente às leis de Moisés. Nós seremos salvos apenas pela graça e verdade de Jesus Cristo. Essa é a profundidade da natureza dele e a vontade de Deus.

Não importa se as pessoas são tentadas ao apego às leis de Moisés ou à sua própria justiça: todas devem reconhecer que ninguém pode ser salvo ou conhecer a Deus sem Cristo. Pessoa alguma é justificada a menos que seja, primeiramente, coberta pela graça e verdade do Filho. Essa verdade está escondida da razão humana e, por isso, muitos nada sabem a esse respeito.

Nós devemos encontrar proteção em cristo correndo para ele com humildade, conseguindo tudo por intermédio da sua graça e verdade. Isso é o que Deus tenciona e deseja. Isso é o que significa conhecer a Deus da maneira correta. Assim, nós não podemos ver Deus por meio das leis de Moisés ou da nossa razão. Não há quem possa imaginar como ele é ou quem possa subir à sua altura. Ele é exaltado demais para nós. Somente os que são nascidos de Deus verão a Deus.

>> Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Deixe um comentário